Blog

Os perigos da automedicação

Muitas pessoas têm o costume de tomar remédios por conta própria sem qualquer prescrição médica. A automedicação é vista como uma “porta de saída” para um alívio rápido de alguns sintomas, entretanto, ela pode trazer graves consequências ao organismo.

Segundo dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINTOX), os medicamentos são os principais agentes responsáveis por intoxicação no Brasil.

Cuidado…

A ingestão de medicação de forma indevida pode causar o agravamento de uma doença já existente, uma vez que a utilização inadequada pode esconder determinados sintomas. Se o remédio for antibiótico, a atenção deve ser redobrada. O uso abusivo destes produtos pode facilitar o aumento da resistência de microorganismos, o que compromete a eficácia dos tratamentos.

Combinações inadequadas também são uma preocupação. Neste caso, o uso de um medicamento pode potencializar ou anular o efeito de outro.

Reações alérgicas, dependência e até morte são outras consequências do uso indiscriminado de medicamentos.

Causas da automedicação

Algumas das causas para a automedicação são:

  • A grande variedade de produtos fabricados pela indústria farmacêutica;
  • Facilidade da comercialização/compra de medicamentos;
  • Variedade de informações sobre medicamentos sem orientação de um especialista, principalmente em mídias e redes sociais;
  • Dificuldades de conseguir uma consulta médica.

Estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS)

  • Em todo o mundo, mais de 50% de todos os medicamentos receitados são dispensáveis ou são vendidos de forma inadequada;
  • Cerca de 1/3 da população mundial tem carência no acesso a medicamentos essenciais;
  • Em todo mundo, 50% dos pacientes tomam medicamentos de forma incorreta.

Fontes

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)